Make your own free website on Tripod.com
helmet crest on black
Origem de Lumiar
Família Spitz

Home

Aos Familiares
O Nome Spitz
Origem de Nova Friburgo
Origem de Lumiar
Walther Franz Spitz
Filhos de Walther
Descendência por Guilherme Henrique
Descendência por Maria Luiza Jacintha
Descendência por Maria Carolina
Descendência por Pedro Luiz
Descendência por Manoel Francisco
Árvore Genealógica
Álbum de Fotos
II Encontro da Familia Spitz
Noticias de Fevereiro
Livro de Visitas

Era uma vez uma fazenda...



praça1.jpg

Praça Carlos Maria Marchon, no centro de Lumiar, antes da sua primeira reforma.

Lumiar foi colonizada entre 1819 e 1822, através dos suíços que vieram ocupar a Colônia do Morro Queimado, hoje município de Nova Friburgo, RJ. Seu nome é uma homenagem ao pequeno vilarejo português de Lumiar, hoje pertencente à Lisboa, cujo significado é "lume, fogo, brilho". As terras do Vale do Macaé, tinham, anteriomente à chegada dos colonos suíços e alemães, algumas fazendas pertencentes a luso-brasileiros e quilombos, o que indica um povoamento da região muito anterior ao que se imaginava.

Insatisafeitos com as terras de Morro Queimado, muitos colonos abandonaram a colônia e partiram em direção às nascentes, rumo ao Vale do Macaé, formando posteriormente os povoados de Lumiar, São Pedro da Serra, Boa Esperança, Benfica e adjacências. Lumiar era uma fazenda pertencente à família De Roure e sua sede era o chalé da praça central (Praça Carlos Maria Marchon), que existe até os dias atuais. As outras duas fazendas próximas eram as de São Pedro, de propriedade da família Heringer, e Pedra Riscada, da família Marchon, onde ainda hoje se encontra o cemitério da região.

praça_chale.jpg

Praça Carlos Maria Marchon na década de 1970, após sua primeira reforma em 1968, com o antigo chalé-sede da Fazenda Lumiar ao fundo.

Criado a 6 de abril de 1889, Lumiar é o mais antigo distrito de Nova Friburgo. Naquele mesmo ano foi feito um plesbicito para escolher a sede do distrito, onde a Fazenda de Lumiar foi a vencedora. No ano seguinte, a sede do distrito foi transferida para o povoado de São Pedro, originando uma rivalidade entre os dois povoados que perdurou por anos: a sede do distrito mudava de um para outro, de acordo com a situação política. De 1901 a 1905 a sede do 2º Distrito ficou em São Pedro. Em 1915, a sede voltou a ser transferida para Lumiar. Em 1924, houve uma nova divisão dos distritos pertencentes à Nova Friburgo, e foi criado o 5º Distrito de São Pedro. Com o Movimento Revolucionário de 1930, a sede do distrito voltou para Lumiar em 1931, permanecendo até os dias atuais. Em 1987 foi criado o 7º Distrito de São Pedro da Serra.

Os colonos suíços foram pioneiros na ocupação, tendo sido seguidos pelos alemães a partir de 1824. Posteriormente foram chegando italianos, libaneses e outros. Com uma produção de subsistência e cultivo do café, o modo de vida interiorano (cavalos como meio de transporte, fogão de lenha e lamparinas, economia assentada em recursos locais) perdurou até a chegada da energia elétrica em 1985 e a ampliação e asfaltamento da RJ-142 ou Estrada Eugênio Guilherme Spitz (Mury-Lumiar), que tiraram a região do isolamento. A música Lumiar, do cantor e compositor Beto Guedes, ajudou a lançar Lumiar como região turística ainda na década de 1970. 

praça_hoje.jpg

A Praça Carlos Maria Marchon após sua terceira e última reforma, no ano 2000.

Por Luciana Sodré Spitz Brito (com a colaboração de Edimar Heiderich e Manoel Antônio Spitz Sodré, professores de História).