Make your own free website on Tripod.com
helmet crest on black
Walther Franz Spitz
Família Spitz

Home

Aos Familiares
O Nome Spitz
Origem de Nova Friburgo
Origem de Lumiar
Walther Franz Spitz
Filhos de Walther
Descendência por Guilherme Henrique
Descendência por Maria Luiza Jacintha
Descendência por Maria Carolina
Descendência por Pedro Luiz
Descendência por Manoel Francisco
Árvore Genealógica
Álbum de Fotos
II Encontro da Familia Spitz
Noticias de Fevereiro
Livro de Visitas

O patriarca da Família Spitz no Brasil

Pouco se sabe sobre este personagem. Este colono não consta de nenhum documento oficial de imigração - mas o nome Spitz já aparece em 1832, com o pintor alemão Henrique Spitz*. Há uma explicação para o fato: Walther teria vindo para o Brasil entre 1843 e 1874, período do qual o Arquivo Nacional não guarda nenhum registro**; daí a falta de registros em seu nome.
Walther Franz Spitz tem data de nascimento desconhecida. Acredita-se que teria nascido na década de 1830. De acordo com informações transmitidas de seu filho, Guilherme Henrique, para seus descendentes, Walther teria vindo da Suíça. Ele teria trazido consigo uma irmã que se perdeu no porto e de quem nunca mais se teve notícia acredita-se até mesmo que ela possa ter caído no mar e morrido (essa informação foi confirmada por alguns de seus netos).
Não existem dados sobre sua infância e adolescência, bem como sobre sua personalidade.
Também é desconhecida a idade com que veio para o Brasil, quando aportuguesou seu nome para Francisco Walter Spitz***. Supõe-se que tenha vindo na década de 1850.
Casou-se em data desconhecida (década de 1960) com Emília Duxereaux ou Ducreaux (1839 13/01/1911), filha do colono suíço Henri Ducreaux e de Isabel Stoller. Tiveram cinco filhos: Guilherme Henrique, Maria Carolina, Maria Luiza Jacintha, Pedro Luiz e Manoel Francisco.
A data de falecimento de Walther Spitz e sua causa mortis são desconhecidas. De acordo com o registro do casamento de seu filho Guilherme Henrique, na Igreja Luterana de Nova Friburgo****, ele faleceu antes de 1886, mas em data indeterminada. É possível que Walther tenha falecido ainda na década de 1870, já que teve poucos filhos para a época.
Walther Franz Spitz foi sepultado no antigo Cemitério dos Quintinos (que não existe mais), na estrada Mury-Lumiar (Estrada Eugênio Guilherme Spitz, RJ-142, km 10,5).




* Livro de registro de estrangeiros no Brasil - 1777-1842 - Arquivo Nacional - Rio de Janeiro, RJ.

** O Arquivo Nacional tem registros da entrada de imigrantes no Brasil de 1777 a 1842; e de 1875 em diante. Todo o arquivo de 1843 a 1874 foi perdido ao longo dos anos devido à umidade, má conservação etc.

*** Por normas da Coroa Portuguesa, os colonos que se estabeleciam na colônia brasileira tinham que ser naturalizados portugueses. Assim, Walther Franz Spitz alterou seu nome para Francisco Walter Spitz.

**** MÜLLER, Reverendo Armindo L. Os primeiros alemães no Brasil - relação das famílias teuto-luteranas que chegaram à Nova Friburgo a partir de 1824. Nova Friburgo, 1999.

Por Luciana Sodré Spitz Brito.